24 de dez de 2013

Feliz Ano Novo!!!

A idade certa
....................
"Existe somente uma idade para a gente ser feliz
somente uma época na vida de que cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-los
a despeito de todas as dificuldade e obstáculos.
Uma só idade para a gente se encantar com a vida
e viver apaixonadamente.
E desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo nem culpa de sentir prazer.
Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança.
Vestir-se com todas as cores,
experimentar todos os sabores
e entregar-se à todos os amores
sem preconceito nem pudor
Tempo de entusiasmo e coragem.
Em que todo desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo novo,
de novo e de novo,
e quantas vezes for preciso.
Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa..."

(autor desconhecido)

Desejo a todos que visitam o
BAÚ DE IDÉIAS
um feliz ano novo!
 
Beijinhos,
Ivanise :)

23 de dez de 2013

Mensagem: Ano Novo

Receita de ano novo

Carlos Drummond de Andrade
* * *
Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo,
remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?passa telegramas?)
Não precisafazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo,
eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
* * *
Feliz Ano Novo pra todos!
Ivanise :)

22 de nov de 2013

Reportagem com Ivanise Meyer (Folha Dirigida)

Jornal Folha Dirigida
Rio de Janeiro (21 a 27 de novembro)

Matéria na qual falo sobre Educação Infantil, formação dos profissionais e ampliação do atendimento para as crianças de 4 anos no Brasil até 2016.

16 de nov de 2013

Natal - informações

Natal
♥♥♥♥♥
Origens do Natal
Na origem, as comemorações festivas do ciclo natalino vêm da distante Idade Média, quando a Igreja Católica introduziu o Natal em substituição a uma festa mais antiga do Império Romano, a festa do deus Mitra, que anunciava a volta do Sol em pleno inverno do Hemisfério Norte.
A adoração a Mitra, divindade persa que se aliou ao sol para obter calor e luz em benefício das plantas, foi introduzida em Roma no último século antes de Cristo, tornando-se uma das religiões mais populares do Império.
A data conhecida pelos primeiros cristãos foi fixada pelo Papa Júlio 1.º para o nascimento de Jesus Cristo como uma forma de atrair o interesse da população. Pouco a pouco o sentido cristão modelou e reinterpretou o Natal na forma e intenção.
Conta a Bíblia que um anjo anunciou para Maria que ela daria a luz a Jesus, o filho de Deus. Na véspera do nascimento, o casal viajou de Nazaré para Belém, chegando na noite de Natal. Como não encontraram lugar para dormir, eles tiveram de ficar no estábulo de uma estalagem. E ali mesmo, entre bois e cabras, Jesus nasceu, sendo enrolado com panos e deitado em uma manjedoura. Pastores que estavam próximos com seus rebanhos foram avisados por um anjo e visitaram o bebê.
Três reis magos que viajavam há dias seguindo a estrela guia igualmente encontraram o lugar e ofereceram presentes ao menino: ouro, mirra e incenso. No retorno, espalharam a notícia de que havia nascido o filho de Deus.
Símbolos Natalinos
Desde a sua origem, o Natal é carregado de magia. Gritos, cantigas, forma rudimentar do culto, um rito de cunho teatral, o drama litúrgico ou religioso medieval ganha modificações no decorrer dos séculos. Dos templos, a teatralização ganha praças, largos, ruas e vielas, carros ambulantes, autos sacramentais e natalinos. Os dignatários da Igreja promoviam espetáculos. Na evolução da história está a compreensão de todos os símbolos de Natal.



♥ Árvore - Representa a vida renovada, o nascimento de Jesus. O pinheiro foi escolhido por suas folhas sempre verdes, cheias de vida. Essa tradição surgiu na Alemanha, no século 16. As famílias germânicas enfeitavam suas árvores com papel colorido, frutas e doces. Somente no século 19, com a vinda dos imigrantes à América, é que o costume espalhou-se pelo mundo.
♥ Presentes - Simbolizam as ofertas dos três reis magos. Hábito anterior ao nascimento de Cristo. Os romanos celebrava a Saturnália em 17 de dezembro com troca de presentes. O Ano Novo romano tinha distribuição de mimos para crianças pobres.
♥ Velas - Representam a boa vontade. No passado europeu, apareciam nas janelas, indicando que os moradores estavam receptivos.
♥ Estrela - No topo do pinheiro, representa a esperança dos reis-magos em encontrar o filho de Deus. A estrela guia os orientou até o estábulo onde nasceu Jesus.
♥ Cartões - Surgiram na Inglaterra em 1843, criados por John C. Horsley que o deu a Henry Cole, amigo que sugeriu fazer cartas rápidas para felicitar conjuntamente os familiares.
♥ Comidas típicas - O simbolismo que o alimento tem na mesa vem das sociedades antigas que passavam fome e encontravam na carne, o mais importante prato, uma forma de reverenciar a Deus.
♥ Presépio - Reproduz o nascimento de Jesus. O primeiro a armar um presépio foi São Francisco do Assis, em 1223. As ordens religiosas se incumbiram de divulgar o presépio, a aristocracia investiu em montagens grandiosas e o povo assumiu a tarefa de continuar com o ritual.

O Ciclo Natalino



O ciclo natalino inicia-se na véspera do Natal, 24 de dezembro, e vai até o dia de Reis, 6 de janeiro.
Temos vários folguedos natalinos, como o pastoril, o bumba-meu-boi, a cavalhada, a chegança, que fazem referências à Noite de Festas e ao grande dia em que Jesus nasceu. Desses folguedos, o mais tipicamente natalino é o pastoril religioso, que tem em sua essência a temática da visitação dos pastores ao estábulo de Belém onde Jesus nasceu.
Texto de Rúbia Lóssio(*)

♥♥♥
* Leia o texto dessa postagem na íntegra na fonte:

O Papai Noel : origem e tradição
♥♥♥Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C . O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.
Foi transformado em santo (São Nicolau) após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo.
Nos Estados Unidos ganhou o nome de Santa Claus,
no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.
Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom. Porém, em 1881, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o bom velhinho com uma roupa, também de inverno, nas cores vermelha e branca (as cores do refrigerante) e com um gorro vermelho com pompom branco. A campanha publicitária fez um grande sucesso e a nova imagem do Papai Noel espalhou-se rapidamente pelo mundo.
Atualmente, a figura do Papai Noel está presente na vida das crianças de todo mundo, principalmente durantes as festas natalinas. É o bom velhinho de barbas brancas e roupa vermelha que, na véspera do Natal, traz presentes para as crianças que foram obedientes e se comportaram bem durante o ano. Ele habita o Pólo Norte e, com seu trenó, puxado por renas, traz a alegria para as famílias durante as festas natalinas. Como dizem: Natal sem Papai Noel não é mesma coisa.
Fonte:
Na internet você encontrará várias informações interessantes
sobre o Natal.
Postei aqui as que achei mais relevantes para trabalhar com as crianças.
Eu amo o Natal!!!
Organizado por Ivanise Meyer®

15 de nov de 2013

Natal - sugestão de roupa

"Roupa de Papai Noel"
^^^^^^^^^^^^^^^^^
Já fiz essa roupinha várias vezes, é um sucesso!
Esse foi o último modelo que fiz.
Não tem costura!
Ela fica com 60 cm de altura.
♥♥♥
♥♥
Materiais: TNT vermelho (roupa), branco (detalhes) e preto (cinto). Cola quente. Cartolina laminada dourada (fivela do cinto).
Como fazer: cortar o TNT vermelho (retângulo de 35 X 1,20 cm)), dobrar no meio e fazer o corte para passar a cabeça (decote em V). Veja nas fotos.
Cortar as tiras de TNT branco (4,5 cm de largura) para fazer uma "imitação da pelúcia" (decote é inteiro, barra da frente e das costas). Colar com cola quente (cole com o tecido vermelho aberto).
Cinto: corte uma tira no TNT preto (5 cm X 1,00 m), dobre no meio e cole deixando as pontas de uma lateral para amarrar.
Cole a "fivela" sobre o TNT preto
(retângulo de 9 X 7 cm).
♥♥♥
Gorro: os últimos que usei foram comprados prontos (também em TNT).
♥♥♥

Parte de trás da roupa.
Observe que as tiras para amarrar ficam numa lateral.
Deixe uma "folga" na outra lateral de uns 3 centímetros.

Organização e criação de Ivanise Meyer®

13 de nov de 2013

Natal - sugestões

Sugestões para fazer
com as crianças
...............................
Árvore de Natal
^^^^^^^^^^^^^
Materiais: rolinho de papel, cartolina, paetês, cola, cola com gliter, enfeites (esses presentinhos embaixo da árvore).

Como fazer: recortar a árvore em cartolina. As crianças pintam com lápis cera e depois enfeitam com paetês e a cola com gliter.
Forrar o rolinho com cartolina.
Recortar uma base (em cartolina) e colar o rolinho.
Colar a árvore no rolinho.
Opcional: colar enfeites embaixo da árvore.

♥♥♥

Papai Noel
^^^^^^^^^

Materiais: rolinho, cartolina vermelha, cartolina preta (base dos pés), rosto e braços (xerox), cola, fita adesiva preta (cinto). Opcional: olhinhos.
Moldes:
Como fazer: As crianças pintam e recortam os braços. Eu já entreguei o rosto recortado para que pintassem.
O rolinho será forrado com cartolina vermelha, passar a fita adesiva imitando o cinto do Papai Noel.
Colar o rolinho (corpo) na base, o rosto e os braços.
Coloquei balas dentro do rolinho.
Embalar em saco de celofane.
Ficou lindo!!!
♥♥♥

Organizado por Ivanise Meyer®

4 de nov de 2013

Sugestão de Natal - guirlanda


Guirlanda Natalina
...............................




Fiz essa guirlanda como lembrancinha para meus alunos.
♥♥♥
Materiais: cartolina verde, fita para o laço, cola quente, fita dupla-face, balas de morango, saco de celofane para embalar e tesoura de picotar.
♥♥♥
Como fazer:
1. O círculo tem uns 13 cm de diâmetro, largura 3,0 cm. Riscar na cartolina e recortar.
2. Fazer o laço e colar com cola quente.
3. Distribuir as balas na guirlanda, colando-as com a fita dupla-face.
4. Colocar em saco de celofane (assim as balas não caem).
♥♥♥
Fica gracioso (e delicioso)!!!

Organizado por Ivanise Meyer®

23 de set de 2013

Dia da Criança

Dia da Criança
~~~~~~~~~~~~~~
O Dia Mundial da Criança, oficialmente, é 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança.[1] Porém, a data efetiva de comemoração varia de país para país.

No Brasil, na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a ideia de "criar" o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924.


Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes!

Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos no Brasil.

Declaração dos Direitos da Criança
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Declaração dos Direitos da Criança foi adotada pela Assembléia Geral das Nações Unidas de 20 de novembro de 1959 e ratificada pelo Brasil.

VISTO que os povos da Nações Unidas, na Carta, reafirmaram sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor do ser humano, e resolveram promover o progresso social e melhores condições de vida dentro de uma liberdade mais ampla,


VISTO que as Nações Unidas, na Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamaram que todo homem tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades nela estabelecidos, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição,

VISTO que a criança, em decorrência de sua imaturidade física e mental, precisa de proteção e cuidados especiais, inclusive proteção legal apropriada, antes e depois do nascimento,

VISTO que a necessidade de tal proteção foi enunciada na Declaração dos Direitos da Criança em Genebra, de 1924, e reconhecida na Declaração Universal dos Direitos Humanos e nos estatutos das agências especializadas e organizações internacionais interessadas no bem-estar da criança,

Visto que a humanidade deve à criança o melhor de seus esforços,

ASSIM, A ASSEMBLÉIA GERAL

PROCLAMA esta Declaração dos Direitos da Criança, visando que a criança tenha uma infância feliz e possa gozar, em seu próprio benefício e no da sociedade, os direitos e as liberdades aqui enunciados e apela a que os pais, os homens e as melhores em sua qualidade de indivíduos, e as organizações voluntárias, as autoridades locais e os Governos nacionais reconheçam este direitos e se empenhem pela sua observância mediante medidas legislativas e de outra natureza, progressivamente instituídas, de conformidade com os seguintes princípios:

PRINCÍPIO 1.º
A criança gozará todos os direitos enunciados nesta Declaração. Todas as crianças, absolutamente sem qualquer exceção, serão credoras destes direitos, sem distinção ou discriminação por motivo de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição, quer sua ou de sua família.

PRINCÍPIO 2.º
A criança gozará proteção social e ser-lhe-ão proporcionadas oportunidade e facilidades, por lei e por outros meios, a fim de lhe facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal, em condições de liberdade e dignidade. Na instituição das leis visando este objetivo levar-se-ão em conta sobretudo, os melhores interesses da criança.

PRINCÍPIO 3.º
Desde o nascimento, toda criança terá direito a um nome e a uma nacionalidade.

PRINCÍPIO 4.º
A criança gozará os benefícios da previdência social. Terá direito a crescer e criar-se com saúde; para isto, tanto à criança como à mãe, serão proporcionados cuidados e proteção especial, inclusive adequados cuidados pré e pós-natais. A criança terá direito a alimentação, recreação e assistência médica adequadas.

PRINCÍPIO 5.º
À criança incapacitada física, mental ou socialmente serão proporcionados o tratamento, a educação e os cuidados especiais exigidos pela sua condição peculiar.

PRINCÍPIO 6.º
Para o desenvolvimento completo e harmonioso de sua personalidade, a criança precisa de amor e compreensão. Criar-se-á, sempre que possível, aos cuidados e sob a responsabilidade dos pais e, em qualquer hipótese, num ambiente de afeto e de segurança moral e material, salvo circunstâncias excepcionais, a criança da tenra idade não será apartada da mãe. À sociedade e às autoridades públicas caberá a obrigação de propiciar cuidados especiais às crianças sem família e aquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol da manutenção dos filhos de famílias numerosas.

PRINCÍPIO 7.º
A criança terá direito a receber educação, que será gratuita e compulsória pelo menos no grau primário.
Ser-lhe-á propiciada uma educação capaz de promover a sua cultura geral e capacitá-la a, em condições de iguais oportunidades, desenvolver as suas aptidões, sua capacidade de emitir juízo e seu senso de responsabilidade moral e social, e a tornar-se um membro útil da sociedade.
Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais.
A criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmos da sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

PRINCÍPIO 8.º
A criança figurará, em quaisquer circunstâncias, entre os primeiros a receber proteção e socorro.

PRINCÍPIO 9.º
A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, crueldade e exploração. Não será jamais objeto de tráfico, sob qualquer forma.
Não será permitido à criança empregar-se antes da idade mínima conveniente; de nenhuma forma será levada a ou ser-lhe-á permitido empenhar-se em qualquer ocupação ou emprego que lhe prejudique a saúde ou a educação ou que interfira em seu desenvolvimento físico, mental ou moral.

PRINCÍPIO 10.º
A criança gozará proteção contra atos que possam suscitar discriminação racial, religiosa ou de qualquer outra natureza. Criar-se-á num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.

Confira as postagens sobre o Dia da Criança do Baú de Ideias

Uma ótima sugestão é brincar de dobraduras

Um presente inesquecível:
partilhe a leitura de uma história com as crianças

Feliz Dia da Criança!
Um beijinho,
Ivanise :)

24 de jun de 2013

Festa Junina: quebra-cabeça

Quebra-cabeça
.......................
Tema: Festa Junina
Clique para ampliar.

Essa turminha gosta muito de montar os quebra-cabeças da sala no momentos das brincadeiras.
Então, resolvemos montar um quebra-cabeça usando como tema a festa junina.
Levei um desenho impresso em cartolina (tamanho A4).
Eles pintaram usando lápis de cor.
Capricharam!!!
Depois eu passei contac transparente na parte de cima,
passei contact estampadinho no outro lado.
Cortei em 6 partes e coloquei em um envelope.
O dia da entrega do jogo pronto foi uma emoção!!!
Todos levaram seus quebra-cabeças pra casa e brincaram em família.

♥♥♥


Aqui como ficou na parte de cima.

▼▼▼



Do outro lado, por causa do estampadinho, também dá pra brincar de montar.
▼▼▼
Uma sugestão: colar papel de presente na parte debaixo, só que tem que passar cola com rolinho para garantir que toda a folha leve cola.



Gosto de produzir brinquedos que eles possam levar para casa e brincar em família.
Como eles participam da confecção, eles gostam muito do resultado final.
Você pode usar qualquer desenho como tema (depende do que está trabalhando na época).
Beijinhos,
Ivanise :)

21 de jun de 2013

Festa Junina: balão simples

Balão simples
......................


Minha turminha tem entre 4 e 5 anos.
Fizemos esse balão de papel para enfeitar.

Cortei um quadrado (papel A4), risquei as linhas usando hidrocor,
as crianças pintaram usando lápis de cera.
Aproveitei para falar sobre: metade, linha reta, formas geométricas.
Cortei tiras de papel crepom (4 cores), grampeei e colei por trás do balão,
fiz um acabamento com fita adesiva para esconder os grampos.
Ficaram lindos!!!


Sugestão: a pintura pode ser feita com outros materiais como anilina (aplicar com pincel ou com conta-gotas), tinta guache com batedor, pintura a dedo, etc.
É simples e fica muito bonito!!!

♥♥♥


Organizado por Ivanise Meyer©

14 de jun de 2013

Festa Caipira: Bola na lata

" Bola na lata "
~~~~~~~~~~


♥ Material: latas de alumínio (vazias), papel para forrar (já recortado), lápis de cera para pintar, jornal (para fazer a bola), fita adesiva para acabamento e saco de celofane para colocar o jogo.
♥ Como fazer:
a) Pintar as folhas com lápis cera.
b) Colar na lata e fazer o acabamento com a fita adesiva. As três latas estão prontas!
c) Bola: amassar bem a folha de jornal até formar uma "bola". Passar fita adesiva apertando bem. Se precisar use 2 folhas.
d) Colocar o jogo e a bola em um saco de celofane.
As crianças se divertiram com esse jogo!!!

Organizado por Ivanise Meyer®

12 de jun de 2013

Festa Junina: adivinhas

Adivinhas da Festa Junina
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Materiais: adivinhas em forma de versos, caderno da criança, cola, material para desenhar e adesivo para enfeitar (sugestão).

Etapas: Distribuí os versinhos, um de cada vez, para as crianças. A seguir o desafio era "adivinhar" a resposta. Depois, colamos no caderno, a criança desenhava e escrevia a resposta. Ficou organizado como está na foto, ao todo foram 4 versinhos (o primeiro é um convite para a brincadeira).
O desafio dessa tarefa era ler para descobrir a resposta. Quando eles não conseguiam apenas com a leitura, dava umas pistas: "é de comer", "é doce", etc.
As crianças gostaram muito dessa atividade.


Eu já fiz também como um bloquinho individual, cada versinho em uma página (1/4 de folha). Já fiz em blocão (coletivo).


Versinhos:


1. Versinho de abertura

Essa brincadeira
É de adivinhar
Leia o versinho
E você vai acertar!

2. Resposta: bandeirinha

Deixo a festa bonita
O vento faz balançar
Sou de cores variadas
Você vai me colar.

3. Resposta: chapéu

Feito de palha
Na cabeça eu fico
Protejo do sol e da chuva
Deixo o caipira bonito.

4. Resposta: pipoca

No fogo pula, pula
Até ficar branquinha!
Salgadinha e quentinha
É muito gostosinha!

5. Resposta: pé-de-moleque

Gostoso e cheiroso
Moreninho eu sou
Com amendoim e açúcar
Prontinho estou!


Organizado por Ivanise Meyer®
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...