27 de mar de 2016

Semáforo do Comportamento



Estava procurando uma sugestão para ajudar às crianças a entenderem que os combinados realizados no início do ano devem ser cumpridos.
Fizemos uma lista de combinados do tipo PODE / NÃO PODE,
mas algumas crianças insistem em descumprir, mesmo com todas as explicações...

Quando vi esse SEMÁFORO, achei interessante. Tenho várias sugestões coletadas de blogs ao longo dos anos, mas essa dá para a criança visualizar as suas atitudes em sala.
Evita também o desgaste, pois a criança percebe que descumpriu algo que foi combinado.

No início da aula, todos estão com seus nomes no símbolo verde (MUITO BEM!).
As regras estão no mural da sala, e já foram discutidas com as crianças (causas/efeitos).

Quando a criança descumpre um combinado, primeiro é alertada. Se continua, o pregador com nome passa para o símbolo amarelo (ATENÇÃO!).

Se continua a descumprir, o pregador passa para o símbolo vermelho (MELHORAR!).

Ao final da aula, conversei com eles sobre o dia. Em uma tabela, marquei as cores dos símbolos daquele dia para analisar na sexta-feira.
Na sexta-feira, aqueles que ficaram verdes durante a semana, levarão um "passatempo" para brincar em casa (quebra-cabeça, sete erros, liga pontos, etc).

Espero que eles compreendam a importância de respeitar as regras, para que TODOS possam se beneficiar dos momentos que passamos na aula.

Fiz o meu semáforo baseado nesta foto da internet.


Limites na Escola

Disciplina é algo necessário em casa e na escola.
Não é apenas mandar e dar ordens, mas oferecer uma base para que a criança possa crescer entendendo que existem regras em todos os lugares.
Na escola, em um grupo muito maior do que em sua casa, a criança por vezes descumpre as regras acreditando que "pode fazer o que bem entender", pois seus responsáveis não estão presentes.
Como controlar essa situação sem sair desgastada à cada aula?
Depois de quase trinta anos em sala de aula, afirmo que é difícil. Quanto mais velhas, mais as crianças resistem às regras.
Cada professor(a) precisa buscar o seu ponto de equilíbrio. Precisa buscar alternativas que permitam à turma se beneficiar da aula planejada.
Algumas crianças são mais resistentes. Pedir o apoio da família, nem sempre é possível. Muitas vezes, infelizmente, a família propicia essa falta de limites aos próprios filhos...
Trabalhar com valores, através de histórias e músicas, conversas em grupo, podem ajudar.
Elaborar com a turma uma lista de combinados do tipo "pode/não pode", ajuda a entender o porquê das regras.
Algumas crianças escolhem descumprir as regras como forma de chamar a atenção. Não reforçar negativamente um comportamento pode ajudar.
Reforços positivos são bem-vindos, só cuidado para não "comprar" as crianças com "balas e pirulitos" (como já vi por aí...). Procure formas de reforço positivo que sejam educativas, que sejam um "prêmio", mas não uma "moeda de troca".
A criança precisa perceber a importância e os benefícios que ela mesma terá ao cumprir os combinados.
Nossa tarefa é árdua! Educação vem de casa, sempre ouvimos... Quantas vezes, percebemos que nem o "básico" está vindo de casa?
A primeira coisa que falo para qualquer aluno é: - Aqui é uma escola, você não está em sua casa.
Jamais pergunto: - Você faz isso com sua mãe? Porque na maioria das vezes, infelizmente, a criança faz.
Nós somos os professores e professoras, não pertencemos à família da criança. O comportamento escolar é diferente da casa. Isso precisa ficar claro.
Estabelecer limites é saudável, necessário e fundamental para que possamos viver nossa cidadania (desde qualquer idade).

Ivanise Meyer

Um comentário:

Andreia Costa disse...

Gostei muito desse texto, parabéns. Amei o blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...