12 de dez de 2017

14 de nov de 2017

Dia Nacional da Alfabetização (14 de novembro)


ALFABETIZAÇÃO
~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Das etapas da vida escolar de uma criança, não há momento mais esperado do que o da "alfabetização". 
Porém, entendendo a alfabetização como um longo processo, não há um momento, ou um ano em especial, mas toda uma construção que se inicia quando o bebê nasce. Começa na oralidade, cercada de gestos, de significados, da construção das narrativas orais. Dos balbucios às primeiras palavras; das palavras às frases; das frases às histórias... 
Alguém lê para a criança os textos do dia a dia: placas, rótulos, listas, avisos, logotipos... A criança ouve histórias, poemas, parlendas, percebe as rimas, a estrutura da língua...
Começa a fazer seus primeiros registros, quase sempre iniciados pelo nome, seu primeiro "texto" escrito. Vai se encantando, quer "escrever" bilhetes, deseja registrar usando as letras que vê.
Não é no 1.º ano que a criança se alfabetiza. O processo começa bem antes. Se a criança vivencia tudo isso, ao chegar no 1.º ano perceberá a continuidade dessa alfabetização entendida como um processo. Depois, pelos anos em que estiver na escola, o processo se consolida, se amplia, dando o "poder" de se comunicar através da leitura e da escrita.
Ivanise Meyer


14 de novembro - Dia Nacional da Alfabetização

Organizado por Ivanise Meyer®

3 de ago de 2017

Sugestões para o Dia dos Pais

Postei várias sugestões para o DIA DOS PAIS
 em um álbum na página do Baú de Ideias no Facebook. 
São imagens recolhidas da internet de vários sites e blogs.

Para ver as sugestões na página do Baú no Facebook, clique aqui.
Para ver as sugestões no Baú de Ideias, clique aqui.
Para ver as sugestões de vídeos, clique aqui.
Para ver mensagens, clique aqui.

Organizado por Ivanise Meyer®

1 de ago de 2017

Volta às aulas: lembrancinha

Volta às aulas!
~~~~~~~~~~~~~~
Fiz estas lembrancinhas para as crianças pela nossa volta às aulas no 2.º semestre de 2017.



Materiais: EVA, caneta de retroprojetor (para os contornos), cola quente, laços (para os lápis das meninas) e pirulitos. Embalagem: saco de celofane e fitilho.
Preparação: riscar as peças da frente (8X9 cm) no EVA e cortar. Riscar as peças da base no EVA (ver as medidas na foto baixo).
Detalhes: a ponta do lápis foi em EVA preto (com glitter), os olhos são em EVA branco, gravatas recortados em EVA estampado e  laços de cetim.
Montagem: Colar a peça da frente, deixando a parte debaixo sem colar (por onde vai entrar o pirulito). Colar os detalhes (ponta do lápis, olhos, gravata ou  laço). Fazer os contornos com a caneta de retroprojetor (preta).
Encaixar o pirulito e colocar em um saco de celofane, amarrando com um pedaço de fitilho.


Mensagem colada atrás do "lápis" (base).

Organizado por Ivanise Meyer®

7 de jul de 2017

Baú de Ideias: 10 anos


Dez anos do Baú de Ideias

Comecei a navegar na internet em 2000, utilizava o Orkut para encontrar outros grupos de professores, iniciei o blog em 2007, depois fui inaugurando outros "baús". No ano passado, abri uma página no Facebook.
Em 2003, lancei meu livro Brincar & Viver: Projetos em Educação Infantil, e utilizei o Baú para continuar a conversar com os leitores, como uma extensão do livro.
O conteúdo do blog é autoral, há muitos textos, relatos e atividades que compartilho com os visitantes nestes 10 anos.

Agradeço a cada visitante: mais de 9.000.000 de acessos nesse tempo!

Muito obrigada!
Um beijinho,
Ivanise :)

 

8 de jun de 2017

Opinião: Até onde é ignorância?


Até onde é ignorância?
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Texto publicado no Facebook em 8/6/2018
Ivanise Meyer

Ignorar é não ter conhecimento sobre algo. Não ter conhecimento pode nos levar ao erro, ao equívoco e até atitudes pouco educadas.

Há muitos anos atrás, fiz um pedido aos alunos antes da merenda. Quando virei, uma criança de 5 anos me chamou de "vagabunda". Me assustei, pois além de me sentir ofendida, uma palavra tão "pesada", era inacreditável. A mãe disse que ele aprendeu na televisão, que ele nunca ouviu isso em casa, etc.

Crianças e jovens que não aceitam ser contrariados, como se o mundo estivesse aos seus pés. Não aceitam regras ou limites. Dão as ordens em casa, escolhem quando vão dormir, decidem o que se assiste na televisão, são consumidoras vorazes... 

Até que ponto precisamos explicar às pessoas o que é uma ofensa? Será mesmo que ignoram, que não sabem o que seja ofender alguém?

Cadê aquela "educação que se aprende em casa"?


4 de jun de 2017

Opinião: A capa do Extra



A CAPA DO EXTRA
~~~~~~~~~~~~~~~~~~
O que me entristece é que estamos perdendo nossa capacidade de indignação, de luta, parece que a sociedade está anestesiada... Cada morte violenta que aparece na mídia é logo substituída por outra, e assistindo ao noticiário parece que estamos vendo as mesmas notícias todos os dias... 

Meu medo é que a violência não seja mais encarada como "violência", que seja algo "normal", que "faz parte". Assim como foi se tornando a falta de respeito pelos professores ("isso é coisa de criança", "os pais sempre têm razão", "esse professor não quer nada", e outras coisas que já ouvi). Assim como a falta de limites: crianças e adolescentes não têm senso de autoridade, é como se o mundo estivesse aos seus pés e nós estamos aqui para satisfazer as suas vontades. Frase que ouço (e me espanta): "Ele não gosta de ser contrariado". Como assim? Eu, adulta, sou contrariada e estou viva, cumpro minhas obrigações. 

Assim como "gentileza gera gentileza", a "violência gera violência". E não vai adiantar passeata, cartazes, atitudes que estejam do "lado de fora". Essa mudança de atitude começa vinda "de dentro", das FAMÍLIAS, e vai contagiando o exterior. Infelizmente, os bandidos continuarão atirando nas escolas, roubando nossos pertences, matando inocentes. 


A sociedade sabe dos roubos em todas as esferas do governo e vê que pouco é feito. O "malandro" vai querer trabalhar pra quê?! Se os que "mandam" roubam, por que o/a malandro não vai fazer a mesma coisa? É uma bola de neve. Não sei se haverá volta. 


Quando a família perdeu a sua autoridade, a sociedade começou a ruir. O que estamos vendo hoje é só a ponta do iceberg...

Ivanise Meyer (4/6/2017) - Página pessoal do Facebook

2 de jun de 2017

Linguagem 50: Bingo Silábico

"Bingo Silábico"
~~~~~~~~~~~~~~
Criei esse jogo baseado em outro que inventei ("Cubra e Descubra").

Etapas:

1 - Falar uma palavra (por exemplo: BOLA). De acordo com o número de sílabas, é preciso um número de peças para cobrir as sílabas na placa. BOLA = 2 sílabas = 2 peças;

2 - Colocar as peças seguindo a ordem (1.º - BO; 2.º - LA);

3 - Escrever a palavra no quadro para que possam conferir se colocaram as peças no lugar correto;

4 - Deixar as palavras escritas no quadro;

5 - No final, ler todas as palavras "sorteadas" no bingo;



6 - Sugestão: fazer um ditado logo após o jogo, utilizando as palavras trabalhadas.

♥♥♥

No ano passado, montei este alfabetário / silabário para as crianças.
A função deste material é servir como material de consulta para leitura e escrita.
Há também uma tabela numérica, alfabeto maiúsculo e minúsculo (fontes: arial e cursiva).

Clique aqui para ver essa postagem.

Organizado por Ivanise Meyer®

22 de mai de 2017

"Cor de Pele"


"COR DE PELE"
~~~~~~~~~~~~~~~

Todos os anos, surge a mesma questão nas minhas turmas: querem o tal lápis "cor de pele" (algo parecido com bege ou laranja).
Questiono: - Não conheço esse lápis "cor de pele", porque as peles NÃO são todas da mesma cor.
Essa informação causa um estranhamento. Daí mostro fotografias, comparando as diferentes "cores" de pele.
Chegou uma criança nova na turma e começaram a discussão de novo. Um menino pergunta: - Tia, não existe cor de pele, né?!
Respondi: - Isso mesmo! Porque você pode escolher a cor que tiver na caixa: preto, marrom, laranja, bege, amarelo, rosa e até azul...
Eles levaram um susto com esse azul... Comecei a rir e emendei:
- Ué, gente?! Os Smurfs são azuis, o Hulk e o Shrek são verdes...
Foi uma gargalhada geral!
Hoje, fizemos uma produção com o desenho das mãos deles, e fiquei feliz ao ver surgir a pintura de mãos de muitas "cores de pele".

♥♥♥



GIZ DE CERA PINTKOR

Chegou a encomenda feita no site da Koralle (Porto Alegre) do lápis de cera com 12 tons de pele (variando do bege ao marrom-escuro). 
Agora teremos mais opções para encontrar na caixa dos lápis na sala. Ebaaaa!!!

Clique aqui para conhecer (site da Koralle).

Organizado por Ivanise Meyer®

12 de mai de 2017

Dia das Mães

Dia das Mães (2017)
~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Lembrancinhas


Cartão Buquê (clique aqui para baixar)

Caixa "Mãezona" (clique aqui para baixar)
Dentro da caixa foi um mimo: uma flor pintada pela criança e
 atrás há um bombom colado com fita adesiva.

Bloco de anotações

Materiais: blocos (10X14 cm), papel fotográfico glossy (brilhante), caneta, EVA glitter (para os corações), cartolina vermelha (capa), cola branca e cola quente. Embalagem: saco plástico e etiqueta.

Colei uma cartolina vermelha na frente para ficar mais "firme". 
Depois colei a foto já montada na moldura abaixo:

Para fazer as montagens use um arquivo do tipo PGN.

Há um recadinho para a mamãe (colar na 1.ª página do bloco):
1.ª linha - Nome da mãe
2.ª linha - Frase: EU TE AMO!
3.ª linha - Assinatura da criança

Desejo um feliz Dia das Mães 
para os visitantes do Baú de Ideias!
Um abraço,
Ivanise Meyer

17 de abr de 2017

Dia Nacional do Livro Infantil - 18 de abril


O dia nacional do livro infanto-juvenil é comemorado em 18 de abril, porque nesse dia nasceu o criador da literatura infantil no Brasil, Monteiro LobatoEle traduziu e adaptou para as crianças os clássicos da literatura mundial, entre eles "As viagens de Guliver" e "Robson Crusoé".
O mais famoso seriado de televisão, o "Sítio do Pica-pau Amarelo", tornou conhecidos seus personagens literários: Emília, D. Benta, Narizinho, Pedrinho, tia Nastácia, Visconde de Sabugosa, entre outros.
José Bento Monteiro Lobato nasceu em Taubaté, a 18 de abril de 1882, e faleceu em São Paulo em 4 de julho de 1948.

♥♥♥

Atualmente, centenas de ótimos escritores brasileiros seguem os passos do escritor paulista e, graças a eles, a produção literária infanto-juvenil no Brasil, se não supera, pelo menos se equipara à dos países do primeiro mundo.

Fonte: Basacchi, Mario. Origem das datas comemorativas. São Paulo: Paulinas, 2000.

♥♥♥

Há muito tempo atrás, ainda usava mimeógrafo, recebi esses moldes da Emília e do Visconde de Sabugosa.
Depois de um tempo, refiz os riscos usando caneta preta e escaneei transformando em imagens.
Aqui estão em forma reduzida (gastando menos papel):

 1

 2

 3

 4
Mais sugestões sobre o dia do livro, clique aqui.


Organizado por Ivanise Meyer®

Páscoa: máscaras e lembrancinhas

Páscoa 2017
~~~~~~~~~~~~~~~~
Comprei essas máscaras já cortadas e apenas colei alguns detalhes para que ficassem mais graciosas.
Em 2015, descobri que tenho síndrome do túnel do carpo (nas duas mãos), o que ocasiona dormência e dores quando executo movimentos que exijam muito das minhas mãos. Desde então, tenho procurado evitar esforços que possam provocar dor, tentando afastar uma cirurgia.

~
COELHO
A cartola foi cortada em EVA azul (com glitter), detalhe em fita de cetim amarela e nariz de coração (EVA). Cílios com caneta permanente. Tudo colado com cola quente.

COELHA
Laços em fita de cetim amarela, flores em papel color set, cílios em caneta permanente e nariz de coração (EVA). Tudo colado com cola quente.

Lembrancinha: BOLSA

As crianças pintaram os coelhos e colei alguns detalhes (olhos móveis, laço, matinho e flores). Esse fundo (matinho) deu mais profundidade.
A base é uma bolsa com alças.



Pirulito de Páscoa

O site Fazendo a nossa festa é ótimo! Há muitas sugestões que podemos aproveitar na escola.

♥♥♥

Desejo uma FELIZ PÁSCOA a todos os visitantes dos Baús!
Deus abençoe o lar de vocês com saúde, paz e amor!
Um beijinho,
Ivanise Meyer
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...