18 de jul de 2019

Matemática 24: Sequência de Atividades - Jogos

GINCANA MATEMÁTICA
"FESTA JUNIMÁTICA"
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Sequência de Atividades
Autoria: Prof.ª Ivanise Meyer


Para encerrar o bimestre, aproveitando a época das festas juninas, organizei uma sequência de atividades com jogos envolvendo cálculos nas 4 operações (algoritmos, com material concreto e cálculo mental), estimativa (noção de quantidade), noção de tempo, uso do Sistema Monetário Brasileiro e uso de tabelas.

Os jogos foram a "mola maluca" (multiplicação: sequências numéricas de 2 em 2 e de 3 em 3), "pescaria" (pescaram números e precisavam relacionar às operações de adição), "acerte o alvo" (adição dos resultados), "jogo de argolas" (divisão das argolas pelos pinos), "bingo numérico", "caminho da roça" (percurso em determinado tempo) e "quantas colheres estão no pote?" (estimativa). 
Também tivemos pipoca e refresco ("comprados" com dinheirinho de papel).

As crianças estudaram de forma divertida, usando seus conhecimentos matemáticos.
Tudo isso com "fundo musical" das músicas juninas tradicionais!


No caderno de Matemática das crianças deixamos o registro da apresentação da gincana com os objetivos de cada jogo.

Atividades (jogos)
~~~~~~~~~~~~~~~~~~



BINGO NUMÉRICO

Trabalhamos a sequência numérica, a identificação dos números (ouvindo o número por extenso) e a atenção.
Jogamos duas vezes (em dias diferentes, pois este jogo é demorado). 
Na segunda vez quem sorteou o bingo foi a vencedora da 1.ª rodada.
Nós jogamos o bingo sorteando todos os números. Conforme eles terminaram de marcar, receberam um brinde.

♥♥♥


MOLA MALUCA

As crianças precisavam movimentar a mola (segurando as bordas nas duas mãos), contando em sequência de 2 em 2, de 0 até 30, sem parar de fazer o movimento com a mola.
Quem conseguiu, depois contou de 3 em 3, de 0 até 30. 
Cada criança era observada por outra que era o "juiz" da contagem.
Os resultados foram anotados em uma tabela.

♥♥♥


ACERTE O ALVO

Cada criança lançou 3 bolinhas (com velcro) que grudavam em valores que foram somados e anotados na tabela.
O objetivo era calcular mentalmente a soma dos números. As crianças poderiam se ajudar nos cálculos.
Eu adquiri este jogo em uma loja (é de tecido felpudo com 3 bolas com velcro).

♥♥♥


JOGO DAS ARGOLAS

Trabalhamos o conceito de divisão (dividir em partes iguais).
A criança pegava uma conta (sorteio), tirava o número das argolas necessário, fazia a divisão das argolas pelos pinos (dividido por 2 ou por 3).
Depois anotava o resultado da sua operação em uma tabela.

Para montar as bases usei um pedaço de pepel cartão (aproveitei uma embalagem), colei esse impresso e colei fita adesiva em volta para o acabamento.
Para os "pinos": usei o "miolo" de rolo de papel alumínio, cortei na altura de 10 centímetros, enfeitei com fita adesiva e colei com cola quente.

As argolas foram compradas em loja (nessa época de festa junina é fácil de encontrar). 
Uma sugestão para as argolas: cortar cano de PVC na espessura de 1 centímetro.

Exemplo do jogo:
Ao pegar a conta, separar o número indicado de argolas (6).
Deixei o número de argolas destacado em vermelho.

Se está dividido por 2, escolher a base com 2 pinos.
Dividir as argolas pelos pinos.

Anotar na tabela o resultado da divisão.

♥♥♥


PESCARIA

Cada peixe tinha um número atrás (o resultado).
As varas de pescar foram feitas com palitos de comida japonesa, barbante, um clipe aberto (anzol) e fita adesiva.


Após pescar o peixe, a criança precisava procurar uma conta que tivesse aquele número como resultado. 
Anotavam o total ao lado da conta e o seu nome embaixo para identificar quem fez aquela continha.
Obs.: No painel, cada papel possuía 4 operações de adição com o mesmo resultado.


Improvisei o "lago" na caixa com as pastas das crianças. Coloquei o TNT azul simbolizando a água e também para que os peixes não caíssem dentro das pastas.
Os peixes ficaram firmes, favorecendo a pescaria.

♥♥♥


CAMINHO DA ROÇA 
(com música junina tradicional)

Preparei esse "caminho" com 2 sacos de lixo. Coloquei o 1.º saco no chão (cortei o fundo para que ficasse aberto), espalhei algumas caixas de "estalinhos", coloquei o outro plástico por cima e prendi as pontas com fita crepe. 
Coloquei os bonequinhos para dar uma limitação e compor o cenário. O balão indicava o início do percurso.
Cada criança tinha até 20 segundos para atravessar o caminho sem estourar os estalinhos. Na segunda rodada, a regra mudou: atravessar estourando os estalinhos.
Elas perceberam que da 1.ª vez, precisaram dar poucos passos para estourar menos. Na 2.ª vez, deram mais passos para ter mais chances de estourar mais.
É necessário repor os estalinhos com o andamento da brincadeira. É só levantar o plástico que está por cima, espalhar e prender novamente.
Quando termina a brincadeira, é só tirar os plásticos com cuidado, pois a "areia" dos estalinhos e os papéis ficam entre os plásticos. Não suja a sala.

Obs.: A criança deverá estar de tênis pois os estalinhos estouram quando ela pisa.


O tempo foi medido nesta ampulheta de 20 segundos.

♥♥♥


ESTIMATIVA

O objetivo desta brincadeira era fazer uma estimativa de quantas colheres havia no pote.
Cada criança anotou em um papel a sua ideia sobre a quantidade de colheres.
Em outro dia, contamos as colheres. Conversamos sobre qual seria a melhor estratégia de contagem a partir das ideias das crianças. Concluímos que contar formando grupos de 10 seria mais rápido.
As crianças formaram grupos de dez usando um elástico. Depois contamos formando centenas (10 dezenas = 1 centena).
Sobraram colheres que não puderam formar dezenas ou centenas.
TOTAL: 515 colheres
Três crianças se aproximaram do total!


♥♥♥


CAIXA

Combinamos que a pipoca e o refresco seriam "comprados" usando notas de papel (sem valor). Trabalhamos o cálculo mental: somar os valores das fichas, entender o que é "troco".


Preparei a pipoca em casa, coloquei no saco plástico (depois de fria) e amarrei. 
Ficaram deliciosas!


Preparamos refrescos usando as medidas indicadas no rótulo.

♥♥♥



BRINDES

Foi combinado com as crianças como seria a participação na gincana: participar cumprindo as atividades, ajudando os colegas que necessitassem, respeitando a todos.
O objetivo principal foi garantir a participação de TODOS nas brincadeiras de maneira autônoma ou com ajuda de colegas mais experientes. Houve cooperação, desafio, diversão e muitas possibilidades de colocar seus saberes em jogo.
Todos receberam brindes pela participação nestas atividades planejadas para a turma.

Professora Ivanise Meyer
Julho / 2019

Um comentário:

adriana.coiimbra@gmail.com disse...

Como faço para adquirir teu livro?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...